29/11/2013

CORREIO DO ESTADO: Saiba evitar problemas nesta Black Friday

A oportunidade de fazer as compras de Natal pela internet com a promessa de bons descontos aguça o impulso consumista dos brasileiros, mas uma boa dose de prudência é indispensável. A “Black Friday” – que acontece hoje (29), dia em que o comércio eletrônico promete descontos atrativos durante 24 horas – pode representar a chance de “garimpar” bons preços, mas é preciso tomar cuidado para não extrapolar o orçamento pessoal, nem embarcar em compras cujo valor não é tão vantajoso quanto parece. No ano passado, o evento ganhou o apelido de “Black Fraude” e o slogan-piada "a metade do dobro" depois de suspeitas de que alguns varejistas teriam inflado os preços para forjar descontos maiores. Também houve relatos de vitrines virtuais fora do ar e dificuldades para finalizar compras. O episódio resultou na notificação de grandes companhias pela Fundação Procon-SP.

O Reclame Aqui, site especializado no recebimento de reclamações e termômetro para a reputação de empresas, já recebeu mais de 400 queixas e denúncias de consumidores sobre aumento de preços antes da "Black Friday". Como exemplo, Maurício Vargas, fundador do site, cita o histórico de preços do iPhone 5: há um mês, o preço médio do produto era de R$ 1.199, e agora é de R$ 1.760. “Particularmente, é muita idiotice”, resume ele. Segundo Vargas, o Reclame Aqui fará acompanhamento on-line das reclamações e terá um painel no site destacando as reclamações relativas ao dia de descontos.

A edição de 2013 da "Black Friday" ocorre nesta sexta-feira (29) e conta com mais de 120 lojas participantes. Na tentativa de evitar o desgaste que marcou a terceira edição do evento, a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico, em conjunto com o portal Busca Descontos – que organiza o evento no Brasil –, criou um código de ética. As lojas virtuais que aderirem ao texto se comprometem a anunciar apenas ofertas reais na ação. Caso a empresa não cumpra o acordo, poderá sofrer suspensões. As ofertas das lojas que aderiram ao código de ética serão identificadas com o "Selo Black Friday Legal", que indica a credibilidade das promoções. O Procon-SP e o Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV) também se reuniram para traçar estratégias que evitem que os transtornos ocorridos na edição de 2012 se repitam, afetando a credibilidade do setor e prejudicando os consumidores.

As empresas participantes, que fazem parte do IDV, se comprometeram a prestar serviço adequado de atendimento ao consumidor da meia-noite até as 23h59 do dia 29, por chat ou telefone; a praticar preços e descontos efetivos para os produtos participantes da "Black Friday", sem aumento prévio do valor sobre o qual irá incidir o desconto anunciado; e a garantir infraestrutura reforçada para melhor a estabilidade do site, evitando a ocorrência frequente de oscilações decorrentes do grande volume de acessos. Outra iniciativa para proteger o consumidor partiu da Serasa Experian, que vai permitir que os consumidores consultem gratuitamente o CNPJ de uma empresa com a qual pretendem fechar negócio. A pesquisa gratuita estará disponível entre os dias 29 de novembro e 1º de dezembro.

De acordo com a companhia, o "VocêConsulta Empresas" fornece informações sobre a situação do CNPJ da empresa, razão social, ocorrência de protestos, cheques sem fundo, ações judiciais, endereço, falências e a existência legal da companhia consultada.O cliente deve acessar o portal do consumidor da Serasa (clique aqui para ser direcionado) e digitar o CNPJ da empresa que quer consultar. A Serasa Experian orienta que é possível localizar o CNPJ no rodapé do site de cada empresa ou nas seções "quem somos" ou "fale conosco".

Pedro Eugenio, CEO do Busca Descontos, diz que todas as ofertas de produtos e serviços disponíveis no site oficial do evento passam por um filtro rigoroso. “O acesso ao site oficial do evento é uma maneira de fugir das possíveis ‘ofertas maquiadas’, além de comprar apenas em lojas que possuem boa reputação no comércio eletrônico”, orienta.

O Buscapé Company também preparou uma ação especial para a Black Friday e garante que, este ano, todas as ofertas voltadas para a data passarão por validação, antes de serem divulgadas nos canais do grupo. Segundo o grupo, para assegurar a idoneidade das promoções, só serão publicadas ofertas de lojistas que tenham mantido regularidade nos preços, nos últimos três meses. Além disso, os descontos precisam ser expressivos, o que varia de acordo com o tipo de mercadoria.

Confira mais algumas dicas para evitar problemas:

Faça um planejamento

Faça uma lista com tudo o que pretende comprar. Isso ajuda o consumidor a se organizar e a não se perder em meio à grande quantidade de ofertas no dia da ação. Também estabeleça previamente quanto pretende gastar para cada item que planeja comprar – e mantenha-se fiel ao orçamento, evitando dívidas.

Segurança on-line

A Fundação Procon-SP lembra que é importante procurar no site a identificação da loja – com dados como razão social, CNPJ, endereço e canais de contato. Caso ocorra algum problema, localizar a empresa será fundamental para a solução. Se o fornecedor não possuir essas informações, escolha outro. O órgão de defesa do consumidor sugere que o consumidor evite sites que exibem apenas um telefone celular como forma de contato.Ter um bom programa de antivírus e o firewall (sistema que impede a transmissão e/ou recepção de acessos nocivos ou não autorizados) atualizados no computador ajuda a evitar problemas. Além disso, o Procon orienta os consumidores a imprimir ou salvar todos os documentos (telas) que demonstram a compra e confirmação do pedido (comprovante de pagamento, contrato, anúncios, etc.).

Direitos do consumidor

O Procon lembra que o Código de Defesa do Consumidor estabelece prazo de 30 dias para reclamações sobre problemas aparentes ou de fácil constatação no caso de produtos não duráveis e de 90 dias para itens duráveis, contados a partir de sua constatação. Essa reclamação pode ser feita para o próprio comerciante ou para o fabricante. No ato da entrega, o consumidor só deve assinar o documento de recebimento do produto após examinar o estado da mercadoria. Havendo irregularidades, estas devem ser relacionadas, justificando assim o não recebimento. Nas compras feitas fora do estabelecimento comercial (por telefone, em domicilio, telemarketing, catálogos e internet), há o prazo de sete dias para desistir da compra, sem apontar qualquer motivo, contado a partir da aquisição do produto ou de seu recebimento.

Compare os preços

Antes de comprar, compare os preços dos produtos em oferta com os de outras lojas. Certifique-se de entender a especificação detalhada para realizar uma comparação válida. Não compre nada sem antes ter certeza de que o preço está realmente em conta.Também é importante identificar quais produtos estão em promoção. Os organizadores destacam que se uma loja participa da "Black Friday", isso não significa que todos os seus produtos estão em promoção. A loja escolhe alguns produtos ou categorias que terão descontos para o evento. Outros produtos, portanto, podem continuar com os preços originais.

Evite os horários de pico

A grande quantidade de visitantes simultâneos pode causar lentidão no acesso. Portanto, evite os horários de pico que, segundo os organizadores, ocorre nas duas primeiras horas da promoção, entre 0h e 2h, e na hora do almoço, entre 12h e 14h.

Denuncie

Os organizadores do evento dizem que o consumidor que encontrar alguma promoção com qualquer tipo de irregularidade ou desconto irreal pode fazer a denúncia no link “Reclame Aqui”, do site oficial do Black Friday (www.blackfriday.com.br). As reclamações serão direcionadas para o site Reclame Aqui. O Procon também abriu um canal só para reclamações referentes à "Black Friday". Quem se deparar com algum problema pode denunciar no Twitter (@proconspoficial) usando a hashtag #deolhonaBlackFriday. O mesmo procedimento pode ser feito no Facebook (www.facebook.com/proconsp). Todos os casos serão analisados para possível abertura de processo administrativo quando houver indício de lesão aos direitos dos consumidores. Consumidores residentes no estado de São que não consigam resolver eventuais problemas pelos canais de atendimento das empresas podem encaminhar o caso ao atendimento eletrônico no site do Procon-SP (http://sistemas.procon.sp.gov.br/procon/atendimento.asp), que permanecerá aberto durante o período de duração da ação promocional.

Expectativa

A previsão do portal Busca Descontos é que as vendas on-line na data gerem R$ 340 milhões, o que representa um crescimento de mais de 50% em relação à edição de 2012, quando foram vendidos R$ 217 milhões, segundo a ClearSale. De acordo com a previsão do portal, mais de 850 mil pedidos de compra devem ser realizados no dia 29.

Fonte: http://www.correiodoestado.com.br/noticias/saiba-evitar-problemas-nesta-black-friday_200800/

voltar

Cadastre-se e concorra agora mesmo.

*Campos Obrigatórios

Categorias