27/11/2013

DIÁRIO REGIONAL: Após ‘maquiagem’ nos descontos, Black Friday tenta recuperar imagem

A maquiagem de descontos feita por algumas empresas na Black Friday de 2012 fez a frase “o dobro pela metade do preço” ficar marcada na memória de muitos brasileiros. Reclamações e piadas pipocaram na internet e varejistas foram notificados por órgãos de defesa do consumidor.

Apesar da imagem de “Black Fraude”, o dia de megapromoções – cópia da tradição americana adaptada no Brasil apenas para a internet – pegou por aqui. Para este ano, alguns varejistas prometem descontos de até 80% na próxima sexta-feira (29).

É esperada a participação de 120 empresas no site oficial do evento (www.blackfriday.com.br) e faturamento de R$ 340 milhões – que, se confirmado, garantirá crescimento de 56% na comparação com os R$ 217 milhões vendidos no ano passado.

Levantamento com mais de 2 mil consumidores realizado em outubro pelo aplicativo Pinion – plataforma de pesquisas de opinião sobre consumo – mostrou que a maior parte dos entrevistados (66%) conhece a Black Friday, mas a maioria (70%) nunca comprou no dia de promoções. O motivo alegado, segundo a pesquisa, é que os preços não são convidativos.

Para desfazer a imagem deixada na edição de 2012, a Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (Camara-e-net) e a Busca Descontos, empresa organizadora, elaboraram um Código de Ética para o evento. As ações envolvem a orientação dos setores envolvidos (realizada desde agosto), fiscalização da “maquiagem” de preços – por meio da comparação com valores praticados anteriormente –, o monitoramento de disponibilidade de estoque e a distribuição do Selo Black Friday Seguro para as lojas que estiverem atuando de acordo com o regulamento.

O Buscapé, por sua vez, investiu R$ 500 mil em software e pessoas para criar um sistema que valide a relevância das ofertas. Os preços dos itens apontados no site com a marca Black Friday serão comparados com o valor médio de três meses anteriores para assegurar que foram reduzidos.

A Shopper Experience, empresa do segmento pesquisas com clientes secretos, promete “infiltrar” 300 consumidores-espiões para avaliar o atendimento das lojas durante o evento. Os clientes secretos vão analisar itens como qualidade do produto, preço (comparação do custo real e o promocional), entrega (prazo), atendimento on-line e condições de pagamento, entre outros.

Sete autuações

Em 2012, o Procon-SP autuou sete empresas por maquiagem de descontos na Black Friday: Saraiva, SBF, Dell; Carrefour, Girafa Comércio Eletrônico, Fast Shop e Magazine Luiza. Além de pesquisar os preços antes da compra, para verificar se a oferta é realmente vantajosa como prometido, o órgão de defesa do consumidor recomenda ao internauta evitar as compras por impulso, procurar referências sobre o site acessado e observar se há requisitos de segurança para senhas e dados.

Fonte: http://www.diarioregional.com.br/2013/11/24/economia/apos-maquiagem-nos-descontos-black-friday-tenta-recuperar-imagem/

voltar

Cadastre-se e concorra agora mesmo.

*Campos Obrigatórios

Categorias